Priscilla revela motivo para sair do gospel para o pop

A cantora Priscilla explicou o que a fez mudar completamente de estilo e deixar de cantar música gospel

Priscilla, ex-Alcântara, abriu o coração e explicou o que a fez deixar de lado a música gospel e mudar totalmente para o pop, inclusive com um novo visual. De acordo com a cantora, ela tem uma nova percepção sobre a forma de trabalhar.

“Ser cristã é um pilar, centro, base, ser artista é quem eu sou. As duas coisas estão no meu DNA. O que mudou foi minha consciência da liberdade artística”, explicou em entrevista ao jornalista Pedro Bial, no Conversa com Bial dessa terça-feira (14/5).

Ela detalhou ainda que o trabalho dela não interfere nas crenças e que existem várias formas de se expressar por meio da arte. “Entendi que exercer essa liberdade em nada alterava a minha fé. Me tornou mais crente nas minhas convicções.”

A cantora também falou um pouco sobre o relacionamento com o DJ Andre Laudz, com quem está há quase um ano. Segundo Priscilla, ele apareceu após ela “escrever um álbum sobre a vida da mulher solteira” e é alguém com quem tem planos de construir família.

“Ele é o grande amor da minha vida. É diferente de tudo que já experimentei, o amor que a gente tem é sólido, vem a partir da escolha de querer estar junto, admiração. Não só pela adrenalina de estar apaixonado. É sobre ter a mesma visão para construir algo”, avaliou.

Priscilla explora versatilidade em novo álbum embalado pelo pop

A cantora Priscilla lançou um novo álbum musical na quinta-feira (9/5). Intitulado Priscilla, o disco conta com 16 faixas embaladas pelo universo pop e tem o single Quer Dançar, uma parceria com Leandrinho do Bonde do Tigrão, como carro-chefe.

A grande aposta da artista para a nova fase da carreira é na versatilidade. “O álbum passeia por vários gêneros. Tem sons mais urbanos com o funk, tem bossa nova e tem pop. Apesar de parecerem estilos opostos, eles têm um elo. É importante não se perder na versatilidade”, ressalta Priscilla.

“Tem tudo de mim aí: rasa, profunda, farofa, cult, caricata, natural. Porque ser gente é ser um monte de coisa ao mesmo tempo ou uma coisa só de cada vez e, dessa vez, eu escolho ser assim.”

O disco, fruto de muita pesquisa e estudo da cantora, também conta com as participações especiais de Pabllo Vittar no single 10/10 e de Péricles no single Bossa. Segundo Priscilla, não existe uma inspiração definida. “O álbum é fruto de muitas referências que guardei a minha vida toda”, conta.

Pensando na diversidade musical presente no novo álbum, a cantora incluiu interlúdios para direcionar os ouvintes durante a experiência. “No álbum inteiro as músicas se comunicam entre si. Quero que as pessoas tenham o impacto de ouvir Priscilla completo para entender a estética.”

A artista também acredita que as novas faixas podem funcionar individualmente. “Cada música precisava ter seu próprio universo. Elas são ótimas individualmente, eu confio na obra, então o álbum vai cumprir o papel dele como ele quiser”, finaliza.

 

Fonte: Beatriz Queiroz/Metrópoles

Comentários