Dakota Johnson revela o motivo para aceitar ser a Madame Teia

Em entrevista ao Metrópoles, a atriz Dakota Johnson contou o motivo que a fez aceitar viver Madame Teia nos cinemasLuiz Prisco

Em uma era cinematográfica dominada por universos expandidos, o maior deles, MCU, tem uma espécie de primo na Sony. Isso porque o estúdio, aproveitando a propriedade dos direitos do Homem-Aranha, está expandido com filmes de personagens secundários do teioso, como Madame Teia, que estreia, nesta quinta-feira (14/2), no Brasil.

Madame Teia, que será vivida pela estrela de 50 Tons de Cinza, Dakota Johnson, é mais um capítulo em um universo que já conta com Venon, Morbius e terá Kraven ainda em 2024 — curiosamente, a estrela da companhia, Homem-Aranha, está com a Disney/Marvel.

Dirigido por S. J. Clarkson, o filme é um thriller, no qual Cassandra Webb (Dakota Johnson), uma paramédica em Manhattan é forçada a confrontar revelações sobre seu passado. Assim, graças a seus poderes psíquicos, ela forja uma relação com três jovens destinadas a futuros poderosos. Spoiler: uma delas é Julia Carpenter (Sydney Sweeney).

Os motivos de Dakota Johnson para viver Madame Teia

Aliás, os poderes psíquicos, característicos da personagem, foram responsáveis por atrair Dakota Johnson para o papel.

“Eu gostei que o poder da Madame Teia é sua mente. Acho que é a coisa mais sexy e poderosa, ao invés de atirar laser pelos olhos”, conta Dakota, em entrevista ao Metrópoles. “Foi por isso que fiz o filme”, completa.

A atriz, ao contrário de algumas estrelas que embarcam nos filmes de super-herói, confessa que não conhecia a personagem.

“Eu não via o desenho animado e só descobri sobre a Madame Teia após ler o roteiro. Fui pesquisar, ler as HQS e aprendi muito”, revela.

Após essa imersão, no entanto, Dakota Johnson tomou uma decisão.

“Eu preferiria o poder da Madame Teia”, conclui Dakota.

 

Fonte: Luiz Prisco/Metrópoles