Adapar monitora rebanho em Ibaiti após morte por raiva

A raiva é uma doença grave e fatal, que pode acometer todas as espécies de mamíferos, inclusive o ser humano

A transmissão ocorre pelo morcego hematófago, considerado o principal transmissor

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) confirmou na última sexta-feira (14), a existência de um caso de raiva em bovino em uma propriedade rural no município de Ibaiti. Ainda de acordo com o órgão, existe a suspeita de outro animal da mesma propriedade ter morrido em consequência da doença. O caso está sendo analisado pelo Centro de Diagnóstico Marcos Enrietti-CDME.

A Adapar e a Prefeitura de Ibaiti estão tomando todas as medidas necessárias para contenção de foco, controle dos vetores e monitoramento das pessoas que tiveram contato com os animais doentes.

A DOENÇA

A raiva é uma doença grave e fatal, que pode acometer todas as espécies de mamíferos, inclusive o ser humano. A transmissão ocorre por meio da mordedura, arranhadura ou lambedura de um animal contaminado, sendo o morcego hematófago (Desmodus rotundus) o principal transmissor. Entre os sintomas mais visíveis estão o andar cambaleante, mugido constante, falta de apetite e salivação intensa até a morte, que ocorre em até 10 dias.

PREVENÇÃO e CONTROLE

A prevenção da doença se dá através da vacinação dos animais de criação a partir dos três meses de idade, com reforço após 30 dias e revacinações anuais. Para controle dos morcegos hematófagos deve-se aplicar a pasta vampiricida ao redor da ferida dos animais atacados.

ALERTA

Quando forem observadas lesões por morcegos hematófagos em animais de produção ou quando algum animal apresentar sintomas semelhantes ao da raiva a Adapar deve ser comunicada imediatamente. É importante ainda comunicar o órgão sobre a presença de supostos abrigos de morcegos, para que sejam cadastrados e monitorados periodicamente.