Operação contra o tráfico de drogas prende nove pessoas em Cambará

Uma das prisões aconteceu em Santo Antônio da Platina, além de 19 mandados de busca e apreensão cumpridos em Cambará

Crédito: Claubinho Souza – Banda B

O município de Cambará (Norte Pioneiro paranaense) amanheceu sob forte aparato da Polícia Civil nesta quinta-feira (23). A ação tinha por objetivo cumprimentos de mandados de prisão e busca e apreensão envolvendo homens e mulheres ligados ao tráfico de drogas na cidade e região. A Operação Intramuros, coordenada pelo delegado João Eduardo Batistella resultou na prisão de nove pessoas e buscas em 19 domicílios.

Ainda estava escuro quando as equipes saíram às ruas com auxílio de um helicóptero para evitar qualquer possibilidade de fuga nos endereços alvo da operação. A ação envolveu policiais das Subdivisões da Polícia Civil de Jacarezinho e Cornélio Procópio, Centro de Operações Especiais (COPE) de Curitiba e do Grupamento de Operações Aéreas (GOA).

A movimentação atípica e o grande número de policiais chamaram a atenção dos moradores, que logo pela manhã, por meio das redes sociais, buscavam explicações para a megaoperação na cidade.

Fotos: Claubinho Souza – Banda B

De acordo com o delegado-chefe da 12ª SDP, Amir Roberto Salmen, a ação policial atingiu 100% do objetivo. Oito pessoas foram presas em Cambará e uma em Santo Antônio da Platina. Os mandados de busca resultaram na apreensão de 25 celulares, que, segundo Salmen, podem revelar informações importantes para a conclusão das investigações. “Os aparelhos passarão por perícia, que pode revelar a sistemática do tráfico de drogas na região”, frisou.

Além do delegado João Eduardo Batistella, responsável pelas investigações, participaram da operação o titular da Delegacia de Ribeirão do Pinhal, Tristão Antônio Borborema de Carvalho, o chefe da 12ª SDP, Amir Salmen, e três delegados da capital paranaense. Investigadores do Norte Pioneiro e de Curitiba também integraram as equipes nos cumprimentos dos mandados judiciais.

Todos os presos foram conduzidos para a cadeia pública de Cambará, onde permanecem à disposição da Justiça.